Duas dicas fundamentais para quem quer implementar o VoIP na empresa

0
53
Duas dicas fundamentais para quem quer implementar o VoIP na empresa
Duas dicas fundamentais para quem quer implementar o VoIP na empresa

Duas dicas fundamentais para quem quer implementar o VoIP na empresa

Empresas de todos os tamanhos optam cada vez mais pelo VoIP (Voz sobre Protocolo de Internet, na sigla em inglês) por conta da economia alcançada com esse serviço.

Embora essa tecnologia já proporcione alta qualidade nas ligações, se equiparando e até superando a da telefonia convencional, em alguns casos específicos ela pode se tornar um pesadelo para os gestores de tecnologia. São aqueles em que a infraestrutura disponível não é adequada para o serviço.

A qualidade e estabilidade do VoIP está diretamente relacionada à qualidade e estabilidade da internet dedicada ao serviço, que necessita de uma banda disponível para download e upload de dados.

Algumas empresas optam por instalar links dedicados, ou seja, uma infraestrutura de telecomunicação contratada exclusivamente para a utilização dos VoIPs. Porém, por melhor que seja o link, se a empresa não conta com uma tecnologia que permita administrar a banda e  priorizar o que está sendo trafegado, a qualidade ficará comprometida. Caso o mesmo o link de Internet seja utilizado sem nenhum tipo de controle para acessar a web, assistir a vídeos ou fazer streaming de música, por exemplo, ou mesmo a rede seja infectada por algum vírus, haverá interferência no bom funcionamento do VoIP.

#Dica 1

Para o gestor ou responsável pela área de tecnologia que está avaliando instalar um serviço de VoIP, duas dicas são fundamentais: a primeira é promover alguns testes na rede para aferir a qualidade e capacidade da banda larga disponível. Caso ela não esteja adequada aos parâmetros mínimos exigidos pelo fornecedor do VoIP, é preciso ampliá-lo para garantir o correto funcionamento.

De maneira geral, o mínimo de banda que os fornecedores recomendam é pouco comparado ao tamanho de banda disponível atualmente, porém caso não possua gerenciamento e controle do que está trafegando no seu link, a qualidade do VOIP ficará comprometida pois não possuirá nem mesmo o mínimo necessário.

#Dica 2

A segunda é contar com uma uma solução 360° para estabilizar a rede dedicada ao VoIP e protegê-la contra malwares, como um UTM. Com ela é possível, por exemplo, direcionar uma porcentagem fixa da banda contratada para o tráfego exclusivo do VoIP, mantendo o restante para as outras atividades de navegação. Dessa forma, o serviço nunca perderá qualidade por falta de link, mesmo se determinado usuário estiver baixando um vídeo muito grande, ou utilizando algum tipo de streaming. A BluePex, por exemplo, atua neste mercado com o BluePex Firewall UTM.

Outra vantagem deste tipo de ferramenta é possibilitar que o gestor tenha dados mais precisos sobre quem são os usuários e quais são as atividades que mais consomem a banda, o que permite que o gestor implemente uma política de melhoria contínua e até mesmo de boas práticas no uso da internet.

No caso específico do UTM da BluePex, além do gerenciamento de redes, a plataforma ainda fornece um firewall e o AVWare, antivírus oficial do exército brasileiro. Dessa forma, a rede também estará protegida contra ataques de cibercriminosos, que podem resultar em queda do serviço de voz.

Fique atento a essas dicas! Por mais que elas possam levar a um investimento um pouco maior do que a simples implementação do serviço de VoIP, são fundamentais para que a empresa possa aproveitar todos os benefícios desta tecnologia, com a qualidade nas ligações que os negócios atuais exigem.


Fale com a BluePex®
Texto: Marketing BluePex®