Detecção e resposta à ciberataques serão prioridade para as empresas. Vai ficar de fora?

0
61
Detecção e resposta à ciberataques serão prioridade para as empresas. Vai ficar de fora? - BluePex - Blog do TI
Detecção e resposta à ciberataques serão prioridade para as empresas. Vai ficar de fora? - BluePex - Blog do TI
Detecção e resposta à ciberataques serão prioridade para as empresas. Vai ficar de fora? – BluePex – Blog do TI

Sempre que o assunto é investimento, os empreendedores pensam duas vezes nos possíveis impactos para o próprio negócio. Isso acontece porque as pequenas empresas têm caixa apertado, poucas reservas, e o negócio precisa girar para manter todas as engrenagens funcionando perfeitamente.

Por isso é natural a desconfiança relacionada ao montante que deve ser reservado para a segurança digital. Isso não quer dizer, no entanto, que uma organização – independente de seu tamanho – possa se dar ao luxo de deixar o tema segurança em segundo plano, pois, como bem sabemos, se antes a chance de ser vítima de um ciberataque era remota, hoje existe a certeza de que um malware pode nos atingir, resta apenas identificar quando.

De acordo com informações divulgadas pelo Gartner, os gastos globais em segurança da informação deverão atingir a notável marca de US$ 90 bilhões este ano, um aumento de aproximadamente 7,6% em relação a 2016, e um número que pode chegar aos US$ 113 bilhões até 2020.

Segundo relatório da consultoria norte-americana “os CIOs (executivos responsáveis pela TI de uma companhia) estão interessados em comunicar o retorno sobre o investimento de sua estratégia de segurança, com um plano dinâmico de contenção de danos, além da prevenção e o bloqueio de ameaças”.

Isso significa que esses executivos desejam demonstrar aos líderes, acionistas, sócios e gestores das empresas que todo o orçamento direcionado por elas às defesas contra crimes virtuais representam um custo ínfimo, comparado aos danos que uma invasão hacker pode causar nos negócios, faturamento e até no valor da companhia.

Solução para o custo versus a qualidade

Apesar de a pesquisa do Gartner tratar de grandes companhias, o conceito se aplica perfeitamente aos pequenos. Considerando o estrago que um malware pode causar nas pequenas empresas – inclusive custando o fechamento da organização –, o orçamento investido em segurança deve ser estudado e dimensionado para o tamanho do negócio.

Caso seja bem investido, esse orçamento pode voltar em múltiplos benefícios, ao defender as redes, terminais e servidores com ferramentas multifuncionais, caso do UTM, da BluePex, por exemplo.

Alternativas como essa, possuem algumas funcionalidades que podem ter seu retorno mensurado, além de garantir a tranquilidade do empreendedor e deixá-lo livre para o que ele faz melhor: focar no crescimento de suas vendas e no sucesso do próprio negócio.

O ideal, então, é estudar a melhor forma de preparar a segurança digital das pequenas empresas, mesmo quando orçamento for limitado, porque a inteligência na escolha pode manter os pequenos negócios bem longe das estatísticas negativas.


Ainda com dúvidas? Fale com a BluePex®   |  Texto: Marketing BluePex®