Como comprovar e maximizar o retorno sobre o investimento em filtros de SPAM?

0
41
Série ROI em Segurança – #5 Como comprovar e maximizar o retorno sobre o investimento em filtros de SPAM?
Série ROI em Segurança – #5 Como comprovar e maximizar o retorno sobre o investimento em filtros de SPAM?
Série ROI em Segurança – #5 Como comprovar e maximizar o retorno sobre o investimento em filtros de SPAM?
Como comprovar e maximizar o retorno sobre o investimento em filtros de SPAM

Série ROI em Segurança – #5: Como comprovar e maximizar o retorno sobre o investimento em filtros de SPAM?

Desde que o email tornou-se ferramenta indispensável para a comunicação na vida pessoal e também nas empresas, inúmeros problemas, além dos famosos SPAMs, têm atormentado os times de TI e trazido prejuízos para os negócios. Atitudes corriqueiras, como clicar em um link que está presente no corpo de um email aparentemente inofensivo, podem instalar – de forma mascarada – um malware na máquina do usuário, colocando não apenas suas informações mas toda a rede em risco. 

Conscientes disso, as empresas investiram e continuam investindo em ferramentas de segurança de e-mail, além dos famosos filtros de SPAM que possuem o poder de identificar e barrar mensagens consideradas ameaçadoras antes mesmo de que esta alcance a caixa de email do usuário.

No entanto, como se trata de uma ferramenta essencialmente preventiva, demonstrar o retorno sobre o investimento em filtros de SPAM é um desafio para o gestor de TI. E até por isso, este tipo de solução evoluiu com o tempo e ganhou uma série de outras funcionalidades, transformando-se em uma grande plataforma de gestão dos e-mails.

Os AntiSpams modernos, como o BluePex Security Mail, oferecem recursos para que a empresa tenha mais controle sobre uso do email, permitindo a ela, por exemplo, definir quais usuários terão autorização para enviar mensagens para fora do ambiente de rede, fazer auditoria nas contas de email, contar com funções importantes que aumentam a segurança da comunicação, como enviar e-mails criptografados, entre outros recursos.

Também compartilha a responsabilidade pela segurança com o usuário, ao permitir que ele configure alguns parâmetros de uso de seu email. Recursos para atender as necessidades de armazenamento de logs existentes no Marco Civil da Internet são outro diferencial, além de ser uma responsabilidade do gestor de TI.

Confira algumas maneiras sugeridas pela BluePex de comprovar o retorno sobre o investimento em ferramentas AntiSpam.

Diretos

  • Produtividade – Como o email é uma ferramenta vital para a eficiência do trabalho na maioria dos negócios,  o ganho de eficiência dos funcionários obtido com a filtragem de e-mails maliciosos pode ser considerado um retorno direto sobre o investimento. O tempo que um colaborador gastaria limpando sua caixa de email de inúmeras mensagens maliciosas, ou mesmo o que perderia caso sua máquina tivesse o usonviabilizado por causa do ataque de um malware, pode ser colocado nessa conta.
  • Custo com servidores – Ao contar com um bom filtro de SPAM, os servidores de email deixam de ter que armazenar e processar mensagens desnecessárias. Com isso, a empresa pode economizar com os custos de armazenamento e processamento, que podem ser adequados à sua realidade.

Indiretos

  • Equipe de TI – Com o recurso que dá ao usuário maior autonomia para definir as regras de SPAM que se aplicam ao seu trabalho (criando blacklists e whitelists), esta deixa de ser uma atividade que tem que ser desempenhada pela equipe de TI, liberando os profissionais para dedicar seu tempo a atividades que podem ser mais estratégicas para o negócio.
  • Recuperação rápida – Ao contar com armazenamento e auditoria de e-mails, a empresa consegue retomar o serviço rapidamente caso venha a sofrer problemas ligados ao servidor de e-mail. Neste caso, as mensagens podem ser recuperadas a qualquer momento e não há perda de produtividade por parte dos funcionários.

Este recurso pode ser extremamente útil para conseguir comprovar acordos formalizados por e-mail junto a fornecedores. Também é possível utilizar o recurso para recuperar  comunicações que foram feitas quando, por algum motivo, o funcionário dono da caixa de email em questão não estiver na empresa.

Redução de risco

  • Vazamentos – Segundo pesquisas (inserir a fonte e/ou link da pesquisa), boa parte dos problemas enfrentados pelas empresas na área de segurança estão diretamente ligados ao vazamento de informações por parte de funcionários mal intencionados. Este tipo de ação pode trazer de pequeno prejuízos a grandes perdas, como no caso de vazamentos de atividades relacionadas a Pesquisa & Desenvolvimento.Este tipo de ação pode ser combatida com bastante eficiência através de um bom sistema de auditoria de e-mails e de um sistema que permita inserir regras de uso, definindo quem pode enviar e-mail para quem dentro da empresa. Com políticas de auditoria proporcionadas pela ferramenta, é possível praticamente anular vazamentos de informações internas.
  • Logs – A nova lei do Marco Civil da internet estabelece que a empresa guarde os logs dos e-mails corporativos por seis meses. Ao contar com um filtro de SPAM que faz o armazenamento destes logs, a empresa mitiga os riscos de prejuízos com multas que podem ser aplicadas seguindo a nova legislação.

Na próximo e último post da série ROI em soluções de segurança, abordaremos alguns cálculos rápidos e eficientes que o gestor pode fazer e comprovar o retorno sobre o investimento feito. Aguarde!


Fale com a BluePex®
Texto: Marketing BluePex®